Mulher

Mulheres foram expulsas de um Café na capital Egípcia

Café expulsa um grupo de mulheres porque uma delas estava vestindo roupas modestas.

Em 7 de junho de 2021, Dina Hashish, editora-chefe da Rahet Bally, fez um post em sua conta do Facebook contando um incidente discriminatório que ela e sua equipe enfrentaram em um café chamado Hookah em New Settlement.

Dina Hashish disse em sua postagem que acompanhou seu time, que é extremamente diversificado, desde loiras, morenas a todos os tipos de mulheres hijabi.

Ela descreveu sua equipe como um anúncio da “United Colors of Benetton”.

“Somos uma equipe de redatores de conteúdo com 1,7 milhão de seguidores, e a melhor coisa sobre nós é nossa diferença, porque entregamos a todos os nossos seguidores, independentemente de sua origem.

Dina Hashish

Um dos membros de sua equipe, Noor, apareceu duas horas atrasada e, é claro, o resto da equipe já estava acomodado no café e pediu comida e bebidas.

De acordo com Hashish, Noor veio até ela chorando e disse que ela não poderia comparecer à reunião porque os garçons pediram que ela fosse embora.

Por quê? Porque ela estava usando um Abaya. Para aqueles que não sabem o que é um Abaya, é uma roupa folgada tradicional muçulmana (como um vestido), é uma vestimenta muito comum em todo o Oriente Médio.

A Abaya não é bem vista em alguns locais e muitas vezes é considerada um marco social de menor condição financeira. Se parar para observar, quanto mais chique o lugar menos hijab, e quanto mais simples mais hijab. É triste observar que num país de maioria muçulmana, as mulheres que seguem o código de vestimenta islâmico ainda são vistas com olhos tortos e são proibidas de frequentar certos lugares.

Patrícia, do Vida no Egito, contou que uma vez foi reservar uma mesa no THE TAP e perguntaram se havia alguém com hijab no grupo. “Éramos um grupo com estrangeiros e uma egipcia, e trataram a egipcia muito diferente”.

Casos com esse são mais frequentes do que você possa imaginar, inclusive se você acompanha o blog, ano passado relatei sobre outro ato de discriminação contra muçulmanas em North Coast.

Hashish disse que falou com o gerente, e explicou que é 2021 e ninguém deveria ser discriminando, além de toda a equipe já estar lá e de qualquer maneira elas iriam embora em instantes. Ela também explicou no post que o local estava quase vazio.

O gerente disse que eles têm um código de vestimenta definido pelos gerentes do café e, devido às câmeras no local, ele pessoalmente não pode fazer exceções.

Noor foi expulsa, mesmo depois que as mulheres disseram que se ela fosse embora, elas também iriam embora.

“Os garçons correram atrás da gente na rua para pagar a comida que não tivemos a chance de comer. Dissemos a ele para deixar o gerente pagar depois da humilhação que sofremos.”

DIna Hashish

Eles pediram que elas saíssem antes de comer, E os garçons queriam que elas pagassem pela comida que não comeram. Você leu certo!

Depois que Hashish o levou às redes sociais, o post rapidamente se tornou viral por causa de um café que tem um “código de vestimenta” que exclui a maioria das egípcias.

O café respondeu às pessoas no post depois de saber quem é Dina Hashish, quem eram as pessoas presentes e quão confiáveis elas são.

Em vez de perceberem que erraram e se desculparem, eles ainda afirmam que essas mulheres criaram esse plano elaborado para roubar 800 EGP do café.

Antes de ser o editora-chefe da Rahet Balley, Hashish era uma ortodontista que trabalhou com a Scoop Empire como redatorora. Além disso, ela foi roteirista de vários programas, incluindo Saturday Night Live بالعربي..

Todas essas informações sobre Dina Hashish estão escritas publicamente em seu perfil, e eles poderiam facilmente saber quem ela era. Mas, novamente, eles acham que ela só queria seus 800 EGP.

E, claro, o Café Hookah fechou todas as suas contas nas redes sociais. As coisas ficaram tão ruins que até mesmo o Tripadvisor está ciente da situação, eles desativaram as avaliações e colocaram esta mensagem na página do café:

Devido a um evento recente que atraiu a atenção da mídia e causou um afluxo de envios de avaliações que não descrevem uma experiência de primeira mão, suspendemos temporariamente a publicação de novas avaliações para esta lista. Se você teve uma experiência em primeira mão nesta propriedade, volte em breve – estamos ansiosos para receber sua avaliação!

TripAdvisor

O caso não termina por aí!

O dono do café procurou a mídia e disse que ESTÁ PROCESSANDO as mulheres porque elas não pagaram a conta.

Não apenas isso, mas ele está pedindo para que sejam presas porque fugiram sem pagar. E não, ele absolutamente não as expulsou do café. Ele está alegando que elas criaram um problema com o gerente, fugiram e depois os difamaram nas redes sociais.

De acordo com Almasry Alyoum:

Foi emitido um relatório sobre o ocorrido, encaminhado ao Ministério Público para investigação. Além disso, as meninas serão chamadas para prestar declarações sobre as acusações contra elas. (Até ontem, (9 de Junho), nenhuma das mulheres do grupo foram chamadas para depor).

É simplesmente inacreditável!

Referência: El Shai

2 respostas »

  1. Aqui no Egito nem só mulheres egípcias são descriminadas ,os homens também são , principalmente se não for do Cairo , já presencie Homem egipcio sendo humilhado em um drinks .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.