Notícias

Filmagem no Egito

Tem viralizado na internet alguns vídeos de youtubers que se frustram profundamente ao chegar no Egito e encarar as regulamentações em locações e equipamentos.

O Egito embora seja um país turístico, com muitos turistas e muita produção de conteúdo exige bastante de quem quer filmar aqui. Um exemplo é o Cavaleiro da Lua, que não foi conseguiu preparar todas as exigências a tempo e acabou fazendo as imagens em outras locações para parecer com o Cairo.

Esses dois youtubers americanos também se queixam por serem interceptados por policiais e soldados enquanto produziam conteúdos para seus canais.

Por isso, vamos explicar algumas das exigências para filmar no Egito e contextualizar um pouco.

  • Imagens bonitas: Uma das preocupações do Egito é sempre transmitir uma imagem de moderno, limpo e organizado. Mas nenhum país do mundo é assim o tempo todo. Então filmar com equipamentos e até celular ruas em Giza, ou em qualquer bairro com lixo pode chamar a atenção das autoridades que irão te pedir para apagar.
  • Prédios Públicos: O Egito foi invadido inúmeras vezes, e por isso temem espionagem e invasões, protegendo seus inúmeros palácios, quartéis e até metrô. Oficialmente, não é permitido filmar ou fotografar nesses locais.
  • Dentro de lojas: A gente adoraria mostrar para vocês mercadinhos, como se preara alimentos em restaurantes, enfim, o dia-dia, mas muitas pessoas se incomodam. Muito disso pode ser resolvido com um cachê de 100 ou 200 libras egípcias.
  • Drones: Os drones são tecnologia que pode ser usada militarmente (Inclusive está sendo chave no conflito entre a Rússia e a Ucrânia) então de praxe, não é permitido nem desembarcar com drones no Egito. Caso você consiga, na entrada do hotel, e toda vez que ele passar por um raio-x (que no Egito tem Raio-x em todo lugar), você vai precisar levar uma autorização oficial.
  • Equipamentos de filmagem: Os militares que concedem permissão para entrar com equipamentos de filmagem, e na maioria são jovens fazendo serviço obrigatório ou soldados sem experiência com produção audiovisual, então quando veem aqueles cabos e equipamentos ficam intimidados e acreditam ser armas. Por isso, não adianta trazer nada muito elaborado ou demais. O mais comum são pessoas filmarem com Iphones.
  • Parques: Para filmar em parques é preciso pagar uma taxa extra e para fotografar com câmera profissional também. Então por mesmo que você seja amador, com câmera semi profissional, podem exigir pagamento ou ainda te impedir de filmar.

Procedimento para autorização de filmagens no Egito.

Por que os filmes sobre o Egito não são filmados no Egito.

Fonte Scene Arabia

A partir de 2015, o procedimento para obter permissão para filmar exige que os cineastas se inscrevam na Câmara da Indústria Cinematográfica e no Sindicato do Cinema com os nomes da equipe. O Sindicato do Cinema informa então a Direcção-Geral da Censura das Obras Artísticas (GDCAW) que aprovou a equipagem. O próximo passo exige que o roteirista assine o roteiro para o produtor em um cartório, que então envia o roteiro para o GDCAW. Uma vez aprovado pela Direção, o Setor de Relações Públicas do Ministério do Interior é então informado se são necessárias licenças de filmagem ao ar livre. Para obter uma licença de 20 dias, todos os documentos devem ser enviados ao Ministério do Interior e a taxa de licença paga. Se um dos locais propostos para filmagem estiver sob controle do estado, será necessária outra autorização do ministério responsável pelo local. Uma vez que o filme é produzido, ele precisa ser enviado ao GDCAW para obter uma permissão de exibição.

Sempre que Hollywood precisou filmar em um deserto ou em um país árabe, o Marrocos se tornou o local padrão para filmar com um aumento notável nas produções ocorrendo no final dos anos 90. Pegue o filme A Múmia estrelado por Brendan Frasier – foi decidido que seria mais fácil e barato filmar no Marrocos e construir cenários e usar CGI para fazer com que parecesse o Egito.


Isso pode parecer um pesadelo burocrático para os estúdios internacionais, mas, na verdade, o processo é ainda mais complicado para os cineastas egípcios que também precisam cumprir as inúmeras regulamentações estabelecidas pelo Cinematic Syndicate. Mesmo que um estúdio internacional consiga obter todas as licenças, isso não significa necessariamente que o filme será exibido no Egito. No caso de Exodus, de Ridley Scott, o GDCAW decidiu banir o filme por ser historicamente impreciso.

Reconhecendo que Hollywood adora produzir filmes de inspiração egípcia e árabe, Marrocos aproveitou a oportunidade para atender a indústria em constante crescimento para se tornar um dos centros cinematográficos mais importantes do mundo. Sempre que Hollywood precisou filmar em um deserto ou em um país árabe, o Marrocos se tornou o local padrão para filmar com um aumento notável nas produções ocorrendo no final dos anos 90. Pegue o filme A Múmia estrelado por Brendan Frasier – foi decidido que seria mais fácil e barato filmar no Marrocos e construir cenários e usar CGI para fazer com que parecesse o Egito. “Tivemos que fazer uma grande quantidade de trabalho em um período de tempo relativamente pequeno”, diz Patricia Carr, co-produtora de Múmia, ao Filmscouts.com. “Mas depois de nos reunirmos com as autoridades locais da cidade, conseguimos obter cobertura médica, além de providenciar todo o catering e transporte, permitindo que concluíssemos tudo em tempo recorde”, explica ela. O filme fez tanto sucesso que se transformou em uma trilogia, nenhuma das quais foi filmada no Egito. Essa tendência só está piorando, pois agora os programas de TV estão sendo adaptados para contar histórias interessantes que ocorreram durante a história moderna do Egito. Na nova série de TV popular The Night Manager, estrelada por Hugh Laurie, o show começa e termina em um hotel egípcio durante a Primavera Árabe. O Egito tem muitos hotéis de tirar o fôlego, mas em vez de mostrá-los, a série foi filmada em um hotel marroquino com cenas da revolta egípcia. Cada vez que um filme ambientado no Egito não é filmado no Egito, é uma oportunidade perdida para criação de empregos e dólares muito necessários.

Categorias:Notícias, Turismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.